(Reforma) – Bolsonaro diz ter ouvido de Maia que, apesar de atritos, Câmara aprovará reformas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (9) ter ouvido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que, apesar dos atritos com o governo, a Casa vai aprovar as reformas administrativa e tributária.

Bolsonaro fez um discurso em evento com empresários em Miami. Desde sábado (7), ele participa de compromissos nos Estados Unidos.

“Conversei ontem rapidamente com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e ele falou que, apesar de alguns atritos, o que é muito normal na política, a Câmara fará a sua parte na busca da melhor reforma administrativa e [da melhor reforma] tributária”, disse Bolsonaro.

As reformas ainda não foram enviadas pelo governo ao Congresso. A Câmara analisa, desde o ano passado, propostas de reforma tributária que não foram apresentadas pelo Executivo. O governo vem afirmando que deve enviar a reforma administrativa nos próximos dias.

Venezuela

Bolsonaro também defendeu que seja feito “todo o possível” para restabelecer a “normalidade” na Venezuela. Ele afirmou ainda que discutiu a situação do país vizinho no jantar que teve com o presidente norte-americano, Donald Trump, no sábado (7).

A Venezuela tem vivido nos últimos anos uma profunda crise social, política e econômica. Bolsonaro não reconhece a legitimidade do governo do presidente Nicolás Maduro, sucessor de Hugo Chávez, e defende a posse de Juan Guaidó, líder da oposição e autoproclamado presidente venezuelano.

“Muitas coisas tratamos, algumas de forma reservada, como por exemplo a questão da nossa Venezuela. Tenho dito a todos, é importante que nós venhamos a fazer todo o possível para que seja restabelecida a normalidade na Venezuela, o que não é fácil, tendo em vista o grau de degradação moral e política em que se encontra o país”, afirmou Bolsonaro.

O presidente defendeu também ações para evitar que outros países da América do Sul “experimentem o que lamentavelmente estão experimentando nossos irmãos venezuelanos”.

“Como isso pode ser conseguido? Nos aproximando, estabelecendo a confiança, buscando cada vez mais implementar aquilo que for possível de nós”, completou.

Por G1 — Brasília

Lapa FM 104,9

 

Youtube

Nosso Parceiros

 
uniftc

Anuncie

Seja nosso parceiro, anuncie aqui!
Promoção
educa-mais-brasil

Sigam