(Caso Ronaldinho) – Moro nega ter tentado favorecer Ronaldinho Gaúcho

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Ex-jogador e irmão estão presos após ter tentado entrar no país usando documentos falsos

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse que não tentou interferir junto à autoridades paraguaias em favor do ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, que está preso em Assunção após ter tentado entrar no país usando documentos falsos. Moro admitiu que entrou em contato com o ministro do interior do país, Euclides Acevedo, mas que não fez nenhum pedido para beneficiar o ex-jogador. As declarações foram feitas em entrevista ao programa Central GloboNews.

Quem é quem: Caso Ronaldinho: Quem é quem no escândalo paraguaio

Ronaldinho e seu irmão, Roberto de Assis, foram presos no Paraguai no dia 6. A polícia do país atestou que a dupla usava passaportes e carteiras de identidade paraguaias que, posteriormente, foram consideradas falsas. A dupla teve a prisão decretada pela justiça paraguaia.

Nos últimos dias, Acevedo revelou ter sido procurado por Moro e disse que o ministro perguntou se a dupla poderia ser posta em liberdade. O ministro paraguaio disse ainda que Moro parecia não ter gostado da prisão do ex-craque do Barcelona e da seleção brasileira.

Ainda sobre o assunto, Moro reiterou que não fez nenhum pedido a Acevedo.

Foi conversado com o ministro do interior do Paraguai, mas nesse nível de saber o que estava acontecendo. Até porque o ministro do interior do Paraguai não tem interferência no sistema de justiça. Veja, eu não faria um pedido desses no Brasil. Por que faria no Paraguai? – afirmou Sergio Moro.

Lapa FM 104,9

 

Youtube

Nosso Parceiros

 
uniftc

Anuncie

Seja nosso parceiro, anuncie aqui!
Promoção
educa-mais-brasil

Sigam