(Religião) – Papa põe padre salvadorenho, ícone dos pobres, mais próximo da santidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Papa põe padre salvadorenho, ícone dos pobres, mais próximo da santidade

Um padre jesuíta assassinado na guerra civil de El Salvador e que, em morte, virou um ícone de direitos humanos na zona rural da América Latina foi levado a um passo mais próximo da santidade pelo Papa Francisco, neste sábado (22).

O Vaticano afirmou que o papa aprovou um decreto reconhecendo que Rutilio Grande e dois salvadorenhos seculares foram mortos “por ódio pela fé”.

Isso significa que eles serão beatificados sem a habitual necessidade de um milagre ser atribuído a eles. A beatificação é o último passo antes da santidade.

Grande defendia os pobres e foi morto por mais de uma dúzia de tiros ao lado de um idoso e um adolescente em 12 de março de 1977 por um esquadrão da morte de direita na zona rural de El Salvador, enquanto dirigiam um jipe.

O assassinato de Grande, que organizava camponeses para lutarem pelos seus direitos, foi tão horrível que convenceu o então arcebispo da capital São Salvador, Oscar Romero, a assumir o papel de defensor dos pobres até então de Grande.

Romero, que era mais discreto até aquele momento, também foi morto por um esquadrão da morte enquanto rezava uma missa na capela de um hospital em São Salvador, em 1980. O Papa Francisco tornou Romero um santo em 2018.

Lapa FM 104,9

 

Youtube

Nosso Parceiros

 
uniftc

Anuncie

Seja nosso parceiro, anuncie aqui!
Promoção
educa-mais-brasil

Sigam